6 dicas para usar o cartão de compras da maneira correta

07 de maio de 2020 às 09:23Artigos

Mesmo com o atual cenário econômico, os gastos das famílias têm se mantido, mas a receita não está sendo gerada, por conta da falta de salário. O problema é que não tem saída, é preciso pagar todas as contas e ainda tentar se manter no azul. Por isso, o planejamento financeiro é fundamental.

Em primeiro lugar, se no início ele estivesse sendo feito seria muito mais fácil lidar com momentos de crise. E segundamente, com ele, a noção obtida sobre as finanças é bem mais completa. Isso ajuda a saber o que tem pesado na folha para fazer eventuais cortes de gasto.

Para boa parte das famílias brasileiras, 65,6% para ser mais exato, o grande vilão é o cartão de compras. Ele é um dos principais responsáveis pela inadimplência no Brasil. Por isso, é tão importante aprender a lidar com ele de maneira inteligente.

Para evitar dores de cabeça com o cartão de compras, nós separamos 6 dicas que podem ajudar tanto com o planejamento quanto com a contenção de despesas. Confira quais são:

1ª Dica: Organize as contas

Antes de mais nada, até mesmo de pensar no cartão, é preciso organizar todas as contas urgentemente. É importante estar a par de tudo o que acontece: a entrada, a saída e o quanto tem sido gasto exatamente. Assim todos os dados estarão escancarados para a análise.

É necessário cortar gastos desnecessários e voltar o foco apenas para o que interessa, despesas fixas e variáveis que são essenciais para o dia a dia. Se durante os estudos algum valor não estiver dentro dessa categoria, ele deve ser cortado.

No começo pode ser difícil para eliminar certas despesas, mas não existe outra saída, para manter as contas em dia é preciso mudar hábitos ruins.

2ª Dica: Controle os gastos do seu cartão de compras

É impossível conter despesas sem saber o que conter. Por isso, antes de começar a cuidar dos gastos, um acompanhamento deve ser feito, apenas com ele será possível ter tudo sob controle. Depois que isso começar a ser feito, é difícil mudar o costume, até porque fica evidente o quanto é necessário ter tudo anotado.

Atualmente, com a internet, é muito mais tranquilo estar atento as faturas. Através delas já é possível entender o quanto está sendo gasto com o cartão de compras. Essa já uma boa prática inicial para quem pensa em ter uma relação melhor com o cartão.

3ª Dica: Use apenas um cartão de compras

­­­­Se as pessoas têm dificuldade para cuidar de apenas um cartão, imagina ter que ficar inspecionando três ou quatro. Escolha o preferido e utilize apenas ele, deixe os outros dentro da carteira. Isso irá fazer uma enorme diferença na diminuição dos custos mensais.

A impulsividade na hora da compra é o grande problema das pessoas. Quem usa mais de um cartão de compras tem tendência maior ao gasto, já que as opções são variadas. E com a possibilidade de pagar em parcelas, aí que os gastos viram uma verdadeira festa.

Quando a pessoa atinge o limite de um cartão, ela começa a utilizar outro e assim sucessivamente. O problema é que a conta começa a acumular e quando a pessoa a vê já não tem mais condição de pagar.

Além disso, outro fator do cartão é a anuidade, muitos têm um valor bem salgado. Realocar esse dinheiro pode ajudar bastante na mensalidade.

Outra vantagem de diminuir o número de cartões é utilizar o tempo gasto em análise de faturas para fazer uma tarefa mais produtiva. Isso se alguém ainda não possui um aplicativo financeiro instalado no celular.

4ª Dica: Tome cuidado com as parcelas

As parcelas são sim um benefício, mas se utilizadas com inteligência. Ficar parcelando todas as compras em milhares de vezes pode ser um belo de um prejuízo.

No momento em que as pessoas começam a fazer isso, elas perdem o controle da situação. Quando uma compra é feita em algumas parcelas, tudo bem, mas no momento em que o individuo não tem mais noção do quanto está gastando, a coisa começa a ficar séria.

Sempre que possível, as compras devem ser feitas à vista. Se as parcelas forem inevitáveis, é necessário ficar atento nos meses seguintes para não depender de um dinheiro que já foi embora.

5ª Dica: Conheça as taxas do cartão de compras

Outra dificuldade com o cartão é não saber as taxas que são cobradas pelas operadoras. Alguns exemplos são:

• Anuidade;

• Aumento emergencial de limite;

• Segunda via do cartão de compras.

Muitas vezes essas tarifas são exigidas, porém as pessoas não fazem nem ideia. Por isso, antes mesmo de decidir por um cartão, é necessário analisar todas as opções e ficar bem ciente dos valores que virão junto com a escolha.

As operadoras têm o costume de negociar os valores, como a taxa de anuidade. E não só isso, já que algumas organizações nem cobram essa despesa. Então, conhecer a variedade de opções é necessário.

6ª Dica: Fique atento aos programas de descontos e viagens

Os programas de descontos e viagem em suma são um benefício, desde que as vantagens estejam ligadas ao estilo de vida e desejos que a pessoa tem.

Trocas de pontos, desconto em lojas, cinemas e teatros e viagens com milhas podem ser um ótimo presente desde que usados com sabedoria. Comprar por impulso apenas para acumular a pontuação é errado.

Então, assim como nas outras dicas, sempre fique atento as despesas. Isso é fundamental para manter as finanças longe do vermelho e ainda conseguir aproveitar todos os benefícios do cartão de compras.

No final, você precisa ter consciência quando usar seu cartão de compras

O cartão de compras é sim um benefício, desde que os gastos sejam controlados. Não adianta, mesmo adiando o gasto, é preciso que ele esteja dentro do orçamento.

Mesmo com a possibilidade de parcelamentos é preciso sempre estar atento. Se tem uma coisa que não dá para brincar, ainda mais em momentos de crise, é o dinheiro.

Portanto, estar por dentro de tudo do que acontece não é importante apenas para se manter longe do vermelho, mas para conseguir aproveitar as vantagens que o dinheiro traz.

Outros Artigos

5 Dicas para os autônomos superarem a crise do coronavírus

Autônomo e pequeno empresário, veja 5 dicas que te ajudarão a superar a crise do coronavírus sem muitos problemas financeiros!

Veja Mais

Como criar o hábito de guardar dinheiro

Pode até parecer difícil começar a guardar dinheiro, mas se você quer começar a criar esse hábito, em algum momento é preciso tomar...

Veja Mais

Vale a pena pegar um empréstimo para pagar as dívidas?

Ficar com dívidas é a coisa mais comum do mundo, contudo muitas pessoas não sabem nem como negocias as suas contas e nem se vale a pena...

Veja Mais