Vale a pena pegar um empréstimo para pagar as dívidas?

13 de setembro de 2019 às 11:39Artigos

Pegar um empréstimo parece ser a única salvação quando as pessoas estão endividadas e não sabem o que fazer. Ter que ver a conta crescer a cada mês e ter o nome inscrito em órgãos de proteção ao crédito (SCPC, CCF, SERASA, SPC) não deve ser a coisa mais legal do mundo. A primeira dica é sempre ter como a opção principal, negociar ou quitar as dívidas. Contudo, muitas vezes não se tem o dinheiro para arcar com tudo ou simplesmente a pessoa não sabe como negociar. E pegar um empréstimo para pagar as contas, vale a pena?

Se a sua ideia for pedir um empréstimo com juros menores para pagar, sim é válido fazer isso. Mas é preciso avaliar bem as alternativas. Além disso, você não é o primeiro e nem o único que está endividado. Dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC), mostram que 64% das famílias brasileiras se encontram na mesma situação. O principal vilão da história é o cartão de crédito, mas existem outros motivos também: cheque especial, carnês de compras parceladas, financiamentos e empréstimos. Por isso é preciso tomar muito cuidado.

O que considerar na hora de pegar um empréstimo?

Primeiramente, se a ideia é pegar um empréstimo para negocias as dívidas, compare as taxas cobradas e os valores que você irá pagar nas parcelas para colocar tudo no papel e ver se caberá no orçamento. Com o auxílio da internet e tantas fintechs de crédito, fazer a análise e simular ficou muito mais fácil.

Além disso, converse com a instituição financeira de sua confiança e busque outras saídas para a sua situação. Até porque costuma ser bem melhor pegar um empréstimo pessoal ou consignado do que pagar o cheque especial.

Ao pegar um empréstimo, o ideal é que o valor cobrado não passe de 30% da renda mensal disponível. Isso é feito para que não exista nenhum problema no pagamento a longo prazo.

Existe um momento certo para pegar um empréstimo?

Antes de mais nada, é preciso seguir alguns passos para que você faça tudo da maneira correta e não se afunde ainda mais em contas.

• O primeiro ponto é colocar todos os compromissos e gastos mensais em uma planilha. É muito importante saber onde o dinheiro está sendo gasto, saber o que entra e sai e conseguir encontrar um equilíbrio em todos esses números;

• Em segundo lugar é necessário avaliar os riscos, pesquisar a empresa que oferece o empréstimo e saber se ela realmente é boa e séria naquilo que faz. Atualmente vemos muitos casos de pessoas que perdem dinheiro por cair em algum golpe, então todo cuidado é pouco;

• Fazer a pesquisa das taxas é outra coisa que não pode faltar. Elas são essenciais porque ajudam você a visualizar como serão os pagamentos depois de ter o dinheiro do empréstimo na mão;

• Para finalizar, faça uma varredura nos canais de atendimento e análise da reputação da empresa nos sites de reclamação. Isso fará com que você consiga evitar um problema. Melhor prevenir do que remediar.

O que mais eu posso fazer para me livrar logo das contas?

A única coisa que a pessoa que está endividada quer é ver as dívidas o mais longe possível. Só quem já passou pela situação sabe, isso pode afetar seriamente até a vida pessoal. Por isso, quanto mais opções para sair dessa, melhor! Então, confira mais algumas dicas que podem te ajudar:

1 – Tenha uma planilha para entender receitas e despesas;

2 – Substitua ou corte gastos que não são essenciais;

3 – Evite o uso do cartão de crédito, o controle de gastos é mais fácil com o cartão de débito;

4 – Evite o cheque especial, os juros não são seus amigos;

5 – Guarde um dinheiro para emergências;

6 – Invista o dinheiro que está parado;

Conclusão

É preciso entender que ficar com contas em aberto é a coisa mais comum do mundo. A questão fundamental é como você se prepara para pagar. É preciso ter certeza que você conseguirá arcar com as suas responsabilidades para que os problemas não virem uma bola de neve.

No entanto, se você já se encontra nessa situação, é muito importante fazer um estudo de mercado para ver qual é a melhor saída. Muitas vezes o empréstimo é uma boa escolha por possuir taxas de juro bem menores do que o cartão de crédito e o cheque especial, por exemplo.

Portanto, busque ficar por dentro de todas as opções que você tem e entenda mais sobre como cuidar das finanças. Ter contas que você não consegue pagar é um problema muito sério, mas possível de ser contornado. E depois que você conseguir se livrar dessa dor de cabeça, você entenderá mais sobre o mercado e cuidará melhor das finanças.

Precisa de um cartão que te ajude a pagar melhor as contas e que você consiga conferir os gastos e entradas? Faça agora mesmo o seu cartão BônusCred, ele te ajudará nisso e muito mais!

Outros Artigos

Por quê criar categorias para os gastos?

Não é um costume dos brasileiros, mas cuidar das finanças é muito importante. E para que isso seja feito da maneira correta é preciso...

Veja Mais

Educação financeira: Como ensinar as crianças?

Economizar não é o forte do brasileiro, mas começar a ensinar as novas gerações a importância é fundamental! Para isso, é preciso...

Veja Mais

Salário: Saiba como negociá-lo e ficar feliz com os valores!

Todo mundo quer receber um aumento salarial, mas a grande maioria não está preparada para sentar e abrir uma conversa sobre o assunto....

Veja Mais